como abrir sua empresa

Como abrir uma Empresa – Guia definitivo

Como abrir uma Empresa – Guia definitivo

Os maiores segredos de como abrir uma empresa: tudo o que você precisa saber para tirar sua ideia do papel

Chegou a hora de tirar sua ideia do papel para abrir sua empresa.

Como abrir uma empresa. Sabemos que é um sonho de muitos brasileiros ter o seu negócio próprio, mas venho te perguntar você está pronto para essa nova empreitada?

Nosso objetivo é estar ao lado de futuros empreendedores, por isso, criamos esse guia – Os maiores segredos de como abrir uma empresa: tudo o que você precisa saber para tirar sua ideia do papel.

Além disso temos a solução para você: ajudamos e orientamos em todo o processo e também abrimos sua empresa de GRAÇA. – sabia mais.

Neste momento vamos entender o que você vai ganhar com esse conteúdo:

O processo de abertura de empresa não é rápido no Brasil, portanto, você deve ter paciência e lógico ter um contador qualificado para estar acompanhando o processo, lembrando que é obrigado ter um contador responsável para sua empresa, somente assim, terá uma firma 100% regularizada.

Vamos ao resumo do conteúdo:

  1. Tipo de Empresa e regime jurídico
  2. CNAE (tipos de atividades)
  3. Regimes de Tributações
  4. Quanto de imposto você irá pagar
  5. Legalização do seu negócio
  6. Empreendedorismo

Esses serão os principais passos que irá apreender neste conteúdo, portanto, faça um bom investimento nessa leitura por os próximos minutos.

Quero Receber Conteúdos Exclusivos




Lembre-se que:

Baixe arquivo de fácil visualização

Para que sempre que olhar e memorizar de forma simples e resumido tudo que foi falado aqui.

Não deixe de baixar o material gratuito INFOGRÁFICO, clicando abaixo:

Download Button - Como abrir uma Empresa - Guia definitivo

1 – Tipos de Empresa e Regime Jurídico

tipo de empresa - Como abrir uma Empresa - Guia definitivoPrecisamos definir o tipo de empresa e o regime jurídico logo no inicio da abertura da empresa.

Existe alguns tipos de empresa como (MEI, ME e EPP). Para empresas optantes pelo o Simples Nacional são (ME e EPP), o que define qual será o tipo de empresa é o faturamento.

Enquanto no regime jurídico, temos (EI, EIRELI, LTDA, SA e Sem Fins Lucrativos)

Não se preocupe, iremos entender cada uma.

1.1 MEI – Micro Empreendedor Individual

O MEI é uma forma simplificado que facilita a inserção de novos empreendedores no mercado.

Pois, existe uma carga tributária fixa que representa 5% de INSS, mais o ICMS e ISS, esses dois últimos irá depender do tipo de atividade.

Geralmente a média do custo mensal com impostos para o MEI é entre 49,00 a 54,00 reais.

O único problema neste programa criado pelo o Governo Federal que ele é bastante limitado, você tem limite de faturamento que para a partir do ano 2018 pode chegar até R$81 mil, pode ter apenas 1 funcionário, entre outras regras como por exemplo, não são todos os tipos de atividades que podem ser optante pelo o MEI.

O Microempreendedor Individual que se formalizar durante o ano em curso, tem seu limite de faturamento proporcional a R$ 6.750,00, por mês, até 31 de dezembro do mesmo ano.

Exemplo: O MEI que se formalizar em junho, terá o limite de faturamento de R$ 47.250,00 (7 meses x R$ 6.750,00), neste ano.

1.2 ME – Micro Empresa

A micro empresa, são aquelas que não podem mais ser optantes pelo o MEI pois, já ultrapassaram o faturamento de R$81 mil no ano, tem a necessidade ter mais de 1 funcionário ou por que a atividade não é permitida.

Mais o que defini uma empresa como micro empresa?

De acordo com o Art.3º da Lei Complementar 123 de 2006 inciso primeiro, diz:

I – no caso da microempresa, aufira, em cada ano-calendário, receita bruta igual ou inferior a R$ 360.000,00 (trezentos e sessenta mil reais)

1.3 EPP – Empresa de Pequeno Porte

A EPP também é definida conforme a Lei Complementar anterior citada, entretanto, teve alteração pela Lei Complementar 155 de 2016, onde:

II- no caso de empresa de pequeno porte, aufira, em cada ano-calendário, receita bruta superior a R$ 360.000,00 (trezentos e sessenta mil reais) e igual ou inferior a R$ 4.800.000,00 (quatro milhões e oitocentos mil reais).

1.4 EI – Empresário Individual (Regime jurídico).

Pelo o próprio nome já diz, a empresa pode ter apenas um representante.

Uns dos grandes problemas aqui neste regime, é quanto a relação entre patrimônio da pessoa física (representante) versus o patrimônio da pessoa jurídica.

Não existe separação entre eles, portanto, os bens e diretos da pessoa física dono dessa empresa responde perante a empresa.

Outro detalhe é que no nome da empresa (Razão Social) deverá ser o nome do empresário, podendo abreviar, e pode adicionar alguma referência comerciar.

Por exemplo: Restaurante do Igor C Rodrigues

1.5  EIRELI – Empresário Individual de Responsabilidade Limitada

Neste caso o empresário também é individual como a EI, mas qual é a grande diferença?

Na EIRELI você irá responder apenas com o patrimônio registrado nos livros contábeis de sua empresa.

Os bens de sua pessoa física não poderá responder perante a sua firma.

Entretanto, para constituir uma EIRELI existe uma regra, você deve constituir um capital social no mínimo 100(cem) vezes o valor do salário mínimo vigente.

1.6  LTDA – Sociedade Limitada

Pelo o próprio nome já diz, agora temos uma sociedade que obrigatoriamente deve ser composta pelo menos com dois sócios.

Existirá um contrato social para essa situação, onde, a representação de cada sócio será em cotas com o respectivo valor de cada cota, formando assim, o valor do CAPITAL SOCIAL da sociedade.

Enquanto ao valor desse capital, ele deve representar de fato os investimentos realizados para constituir sua empresa, mais um capital de giro, para cobrir despesas futuras.

Caso seja necessário os sócios alocar mais dinheiro na empresa, devem tomar a decisão de alterar o capital social da empresa, ou se, esse recurso irá como empréstimo para sua empresa.

Lembrando que, através da escrituração contábil, é possível ter esse controle.

Outro fator muito importante é que devemos sempre lembrar do Princípio entre Entidades, que nada mais é dinheiro seu é seu e da empresa é dela.

E aí fica a pergunta: qual a melhor opção?

Isto depende da sua atividade e da disponibilidade de ter ou não um sócio. Na NwC Contabilidade, nossa equipe de contadores te apoia em todas as etapas para que você consiga tomar a melhor decisão.

voltar ao topo 300x132 - Como abrir uma Empresa - Guia definitivo

2- Atividades (CNAE)

O Código Nacional de Atividades Econômicas (CNAE) é a atividade que você irá executar, é uns dos itens mais importante, se não for o mais importante, pois, nele que será definido a carga tributária de sua empresa.

Existe a atividade principal, ou seja, nessa atividade que você irá receber a carga tributária maior, pois, a sua receita ou faturamento melhor dizendo, que representa mais do seu negócio.

Você também pode ter atividades secundárias, ou seja, são aquelas que não são fundamentais para o seu negócio, porém não tem como ficar sem, talvez por exigência da vigilância sanitária, por exemplo:

Você faz alimentos para festa (bufê), porém, você transporta seus alimentos até o local.

Atividade Primária: 5620-1/02 – SERVIÇOS DE ALIMENTAÇÃO PARA EVENTOS E RECEPÇÕES – BUFÊ

Atividade Secundária: 5320-2/02 – SERVIÇOS DE ENTREGA RÁPIDA

voltar ao topo 300x132 - Como abrir uma Empresa - Guia definitivo

3- Regimes de Tributação

images 2 - Como abrir uma Empresa - Guia definitivo
regime de tributação

Vamos falar dos 3 tipos de Tributação em nosso país:

  1. Simples Nacional
  2. Lucro Presumido
  3. Lucro Real

3.1 Simples Nacional

Após ter definido a atividade como por exemplo a atividade CNAE 5620-1/02 – SERVIÇOS DE ALIMENTAÇÃO PARA EVENTOS E RECEPÇÕES – BUFÊ

Podemos verificar se pode se enquadrar no regime tributário simples nacional.

Essa atividade é permitida, lembrando dos itens mencionadas anteriormente como Faturamento, para ver se podemos optar por esse regime.

A partir de 2018 o limite máximo de faturamento é de 4,8 milhões ao ano, que é o enquadramento do tipo de empresa em EPP (empresa de pequeno porte) acima disse não podemos ser optante pelo simples nacional, mesmo atividade sendo liberada.

O simples nacional a partir de 2018 existe 5 anexos, para atividade citada como exemplo temos:

Atividade Comercial Anexo I – Os valores referentes as mercadorias fornecidas;

Atividade de Serviço Anexo III – Os valores referentes a serviços

Para mais detalhes sobre a tributação do simples nacional, é necessário um estudo parte de cada atividade. – sabia mais.

3.2 Lucro Presumido

A opção do regime tributário Lucro Presumido, alguma das vezes o empresário escolhe pois, sua atividade não pode ser tributada pelo o simples nacional, ou também, pelo o fato que irá recolher menos impostos que na opção do Simples Nacional.

É isso mesmo, nem sempre o simples significa que irá recolher menos impostos.

A grande diferença entre esses regimes, está na forma de apuração dos impostos, enquanto, no simples é uma única guia unificada todos os impostos aqui você recolher várias guias:

  1. ICMS / ISS
  2. PIS e COFINS
  3. IRPJ e CSLL
  4. Retenções
  5. INSS Patronal / RAT / Terceiros
  6. outros….

Como pode observar, a empresa Lucro Presumido, já começa a ter um pouco mais de detalhe e complicação para os contadores e para a parte financeira de sua empresa para ficar atento ao recolhimentos dos impostos.

Outro item importante, é sobre a folha de pagamento, onde sua empresa, fica sujeita a recolher alguns impostos a mais que na opção do Simples.

Por isso é importante fazer um planejamento tributário – descubra mais.

3.3 Lucro Real

A opção pelo regime tributário Lucro Real, na maioria das vezes são para empresa médias a grande porte.

A diferença maior entre o Lucro Presumido, está na apuração do Imposto de Renda (IRPJ) e Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL), onde no lucro presumido existe uma tabela de presunção para base de cálculo sobre o faturamento.

Enquanto, no Lucro Real, devemos fazer o LAUR que nada mais é, partir do lucro líquido e fazer ajuste de adições, exclusões e compensações de acordo com a legislação vigente.

Em relação os Tributos, será o mesmo, só muda a forma de apuração em aluns casos e as perspectiveis alíquotas.

Mas parece ser uma missão impossível no Brasil, saber qual tipo de regime tributário escolher, não é?

Mas calma por isso, nós da NwC estamos prontos para acompanha-lo e analisar o melhor regime tributário para sua empresa.

Lembre-se que:

Baixe arquivo de fácil visualização

Para que sempre que olhar e memorizar de forma simples e resumido tudo que foi falado aqui.

Não deixe de baixar o material gratuito INFOGRÁFICO, clicando abaixo:

Download Button - Como abrir uma Empresa - Guia definitivo

Além disso temos a solução para você: ajudamos e orientamos em todo o processo e também abrimos sua empresa de GRAÇA. – sabia mais.

voltar ao topo 300x132 - Como abrir uma Empresa - Guia definitivo

4- Quanto de Imposto você vai Pagar

Conforme foi explicado na seção 3 (três) a tributação é complexa, e deveremos pegar números como por exemplo:

  • Faturamento
  • Custo com Folha de Pagamento
  • Últimos 12 meses de Faturamento
  • Margem de Lucro Líquido

Através dessas informações já é possível simular quanto de imposto irá pagar.

Existe outros detalhes ligados pro exemplo ao Imobilizado que faz diferença para simular qual regime de tributação pode ser mais viável.

Caso queria uma simulação tributária, fale conosco.

voltar ao topo 300x132 - Como abrir uma Empresa - Guia definitivo

5- Legalização do seu negócio

Ufa! após tantas informações, finalmente partimos para a parte de ter o CNPJ, Alvará de Funcionamento, Contrato Social, entre outros itens.

5.1 Documentos para abrir a sua empresa

Falamos das escolhas, impostos, agora falta a documentação

Documentos:

  1. RG, CPF, CNH e Título de Eleitor
  2. Comprovante de Endereço (sócios)
  3. Comprovante de Endereço (empresarial)
  4. Se casado(a), certidão de casamento
  5. IPTU, inscrição imobiliária, metragem do estabelecimento.

Dependendo da atividade da sua empresa, poderão ser solicitados outros documentos como registro profissional (OAB, CRM, etc), por exemplo.

5.2 Junta Comercial

Nesta etapa após os documentos em mãos, é possível da entrada na junta comercial, e o primeiro passo é a viabilidade do negócio, como por exemplo:

  • Nome Empresarial
  • Endereço

Sendo aprovado é possível dar sequência.

5.3 Receita Federal

Nesta etapa é o momento de fazer a DBE que nada mais é que, a sicronização das informações entre os órgãos.

Quando é aprovado a DBE que vai informações:

  • Sócios
  • Endereço
  • Contador responsável
  • Capital Social
  • outros

Voltamos para dar sequência ao processo de abertura.

5.4 Todos os outros órgãos responsáveis

Empresas que tem atividades que necessitam da inscrição estadual é necessário fazer o cadastro perante a Receita Estadual.

Depois podemos voltar para Junta Comercial para dar continuidade, até chegar na etapa do Registro Digital, que os sócios irão assinar através do certificado digital.

E por último a Prefeitura de sua cidade, junto com as secretarias, que irá liberar o Alvará de Funcionamento, porém, neste momento, você já tem o seu CNPJ, ou seja, sua empresa está aberta.

Sabemos que são bastantes itens, processos, controle e responsabilidade na abertura de empresa e nada melhor ter um profissional qualificado para apoiar neste processo burocrático.

Por isso abrimos sua empresa de GRAÇA. – sabia mais.

6- Empreendedorismo

Contudo, apesar de sua empresa está aberta é preciso ter um espírito empreendedor, pois, empreender no Brasil não é para qualquer um.

Logo, é super importante ter conhecimentos em demais áreas, principalmente, financeira e econômica do seu negócio, para avaliar se está sendo viável o investimento.

Empreendedorismo newaccont 300x210 - Como abrir uma Empresa - Guia definitivo
empreender

Por isso, que a nossa equipe da NwC Consultoria & Contabilidade criamos vários assuntos em:

  • Planilhas
  • E-book
  • Infográficos
  • Vídeos

Para apoiar você não apenas no momento da legalização do seu negócio, mas também, para seu negócio crescer.

Por exemplo, criamos uma super planilha de como calcular o preço de venda

Baixe a planilha gratuitamente.

É hora de tirar sua ideia do papel e agir.

Finalizamos todas as principais etapas e dúvidas que todos tem, agora resta apenas tirar sua ideia do papel e agir. Conte conosco uma contabilidade moderna econômica e prática para ajudar nesta fase tão importante de sua vida.

Quero Receber Conteúdos Exclusivos





Lembre-se que:

Baixe arquivo de fácil visualização

Para que sempre que olhar e memorizar de forma simples e resumido tudo que foi falado aqui.

Não deixe de baixar o material gratuito INFOGRÁFICO, clicando abaixo:

Download Button - Como abrir uma Empresa - Guia definitivo

voltar ao topo 300x132 - Como abrir uma Empresa - Guia definitivo

Deixe um comentário

Fale com o Consultor Responsável